Como é feita uma página do Lusitano?


As várias fases de uma página

Um dos leitores das aventuras do Lusitano propôs-me um desafio interessante, o de partilhar com os fãs todos os passos que levam uma ideia passar da minha cabeça para o papel!


Em miúdo, como leitor, também sentia curiosidade em saber como é que nascia uma BD, e a resposta é que existem milhares de maneiras para o fazer!


E o mais incrível é que todas podem estar corretas!


Portanto se têm em mãos uma revista publicada com os vossos trabalhos significa que o método que utilizaram funcionou! O quer eu pretendo fazer neste post é explicar o meu método.


1º Passo: Layout da página e do argumento


1º Passo: Layout da página e do argumento

Há quem goste de trabalhar sobre um argumento finalizado, mas no meu caso (como faço tudo) prefiro começar a preparar a composição da página juntamente com a primeira versão do argumento. Uso uma folha A4 para rabiscar o que me vem à cabeça...


2º Passo: Desenho a lápis e "passar a preto" (ou inking)


2º Passo: Desenho a lápis e "passar a preto" (ou inking)

Com as 22 páginas e a capa pensadas, começo a desenhar em A3 a lápis e depois passo manualmente a preto (método tradicional, embora já comece a recorrer ao digital na pintura e também no traço). É um período crucial, mas lembrem-se que qualquer erro pode ser corrigido na fase seguinte...


3º Passo: Colorir - fase 1 (Flats)


3º Passo: Colorir - fase 1 (Flats)

Findo o desenho, recorro a um scanner A3 para passar o material para o computador. Usando um programa de edição de imagem aproveito para limar arestas e apagar erros. Reduzo para A4, separo a linha a preto do fundo em camadas diferentes e pinto os flats, ou seja, as cores base para cada parte do desenho.


4º Passo: Colorir - fase 2 (sombras, luzes, detalhes, etc.)


4º Passo: Colorir - fase 2 (sombras, luzes, detalhes, etc.)

Com a camada dos flats definida, crio todas as outras para trabalhar sombras, efeitos de luz e tudo o mais que realce o desenho original. Como tenho uma camada com as flats, posso seleccionar a cor e fazer alterações apenas àquele pedaço numa camada diferente. (É uma fase complicada mas muito interessante que se vai aperfeiçoando com a prática).


5º Passo: Rescrever o argumento


5º Passo: Rescrever o argumento

A página está pronta e o aspecto está longe do rascunho original, por vezes completamente diferente... Isso permite-me perceber onde posso encaixar as falas, se tenho demasiado texto numa vinheta ou se posso adicionar mais a outra. É chegada a altura e ter um argumento bem definido.


6º Passo: Balonagem


6º Passo: Balonagem

Com o argumento escrito, coloco os balões e copio do ficheiro do Word os blocos de texto para o respectivo sítio, recorrendo às ferramentas do software e usando as fontes adequadas a cada momento (conversa normal, grito, sussurro, linguagem alienígena, etc.)


7º Passo: Edição


7º Passo: Edição

Este é o processo mais técnico, que inclui escalar a página para o tamanho de impressão, ISBN, Depósito Legal, contrato com gráficas e mil e uma coisas que terão de descobrir por vocês mesmos quando tiverem um trabalho pronto a editar, isto se não conseguirem enviar para uma editora estabelecida no mercado que queira publicar a vossa obra.


Em resumo, é este o processo que se repete nas 22 páginas de cada aventura, mais capa e afins, para que possam receber a revista do Lusitano em casa com qualidade.


Espero que tenha respondido a algumas dúvidas e satisfeito a curiosidade de muitos!


Um abraço a todos!


Bruno Matos






166 visualizações

Lusitano e todos os personagens são ® e ™ de Bruno Matos.

Todos os direitos reservados.

 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now